Notícias

Dólar sobe 1,42% e é cotado a R$ 5,32 após divulgação de empregos nos EUA

– Bolsa cai 1,72% e fecha abaixo dos 121 mil pontos pela primeira vez desde novembro

Dia agitado tanto no mercado interno quanto externo, com o dólar novamente ultrapassando a marca dos R$ 5,30, o maior nível desde janeiro do ano passado.

O dólar comercial encerrou esta sexta-feira (7) vendido a R$ 5,324, registrando uma forte alta de 1,42%. A cotação iniciou o dia em queda, mas disparou logo após a divulgação de dados do mercado de trabalho norte-americano. Até as 15h45, a moeda estava cotada em torno de R$ 5,29, mas disparou na última hora de negociação.

A moeda norte-americana alcançou seu maior valor desde 5 de janeiro de 2023, quando fechou a R$ 5,35. O dólar subiu 1,4% na primeira semana de junho e acumula alta de 9,71% em 2024.

No mercado de ações, o dia também foi marcado por turbulências. O Ibovespa fechou aos 120.782 pontos, registrando uma queda de 1,72%. O índice está no menor nível desde 13 de novembro do ano passado.

Fatores tanto domésticos quanto internacionais contribuíram para a instabilidade no mercado. No cenário externo, a divulgação de que a economia norte-americana criou 272 mil postos de trabalho fora do setor agrícola em maio, desempenho acima do esperado, aumentou as chances de o Federal Reserve (Fed, Banco Central norte-americano) realizar apenas um corte de juros este ano, em vez dos dois inicialmente previstos.

Nesta sexta-feira (7), a balança comercial registrou um superávit de US$ 3,3 bilhões, reforçando o resultado positivo do comércio exterior brasileiro para o mês de junho. No acumulado do ano até maio, o saldo comercial atingiu US$ 35,9 bilhões, resultado de exportações que totalizaram US$ 138,8 bilhões e importações que somaram US$ 102,9 bilhões, conforme divulgado pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria, Comércio e Serviços (MDIC).

Esse desempenho reflete tanto o aumento das exportações quanto o controle sobre as importações, contribuindo para um saldo comercial robusto e um crescimento na corrente de comércio total​ (Serviços e Informações do Brasil)​.

No cenário interno, pesaram as tensões após a edição da medida provisória que pretende arrecadar R$ 29,2 bilhões com a limitação do PIS e da Cofins. Na quinta-feira (6), uma coalizão com 27 frentes parlamentares pediu a devolução da medida provisória ao Executivo ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco.


Compartilhar :
plugins premium WordPress