O Brasil corre risco de ter sua classificação de crédito rebaixada?

0
0
0
s2sdefault

Apesar de as três principais agências de classificação de risco - Standard & Poor's (S&P's), Fitch Ratings e Moody's - ainda considerarem o Brasil estável, persiste no mercado o temor de um possível rebaixamento do rating brasileiro. Mas quão real é essa expectativa? O pessimismo foi reforçado na semana passada, após o jornal britânico Financial Times afirmar que o país poderia ser o primeiro dos Bric (grupo que reúne, além do Brasil, Rússia, China e Índia) a perder o cham…

Leia mais

0
0
0
s2sdefault

Depois de cinco meses, dólares voltam a entrar no país em novembro

0
0
0
s2sdefault

No acumulado no mês, até o dia 8, US$ 2,57 bilhões ingressaram no Brasil. Na parcial de 2013, porém, ainda há mais saída do que ingresso de valores. Depois de cinco meses de retirada de dólares da economia brasileira, os recursos voltaram a fluir para a economia brasileira no começo de novembro, segundo informações do Banco Central divulgados nesta quarta-feira (13).De acordo com a autoridade monetária, o ingresso de divisas na economia brasileira superou a retirada de recursos no valor de US$ 2,57 bilhões na parcial deste mês, até a última sexta-feira (8).…

Leia mais

0
0
0
s2sdefault

Investidor vende ações ainda em meio às incertezas com BC americano

0
0
0
s2sdefault

O tom é predominantemente negativo nas principais praças financeiras globais nesta terça-feira, sob o peso de alguns balanços corporativos na Europa e as constantes preocupações sobre quando o Federal Reserve (Fed, banco central americano) começará a reduzir seus estímulos monetários. Enquanto os mercados de ações ainda operam pressionados, o dólar e os rendimentos dos títulos do Tesouro dos EUA perdem força.…

Leia mais

0
0
0
s2sdefault

Dólar supera os R$2,30 pela 1ª vez desde setembro

0
0
0
s2sdefault

O dólar voltou a subir de forma consistente nesta quinta-feira, 07, influenciado principalmente pelos dados positivos do Produto Interno Bruto (PIB) dos EUA no terceiro trimestre. A moeda americana até chegou a oscilar em baixa pela manhã, após o Banco Central Europeu (BCE) reduzir sua taxa básica de juros de 0,50% para 0,25% ao ano, favorecendo a busca por moedas como o real, mas o PIB americano fez o dólar ultrapassar os R$ 2,30 no balcão. Por trás do movimento está a leitura de que os EUA estão em recuperação e pode estar próximo o início da retirada, pelo Federal Reserve (Fed), dos incentivos à economia do país.…

Leia mais

0
0
0
s2sdefault

Após ficar perto de R$ 2,30, dólar tem ajuste e recua

0
0
0
s2sdefault

À medida que o dólar aproxima-se de R$ 2,30, aumentam as expectativas de intervenções adicionais do BC. O dólar fechou em queda ante o real nesta quarta-feira, ao fim de um pregão de altas e baixas, corrigindo parte do forte avanço da sessão anterior, mas preocupações sobre a situação fiscal do país e sobre a política monetária dos Estados Unidos mantiveram o mercado nervoso. O dólar recuou 0,25%, para R$ 2,2835 na venda. Na véspera, a moeda americana fechou a R$ 2,2893, com ganho de quase 2% - a maior alta diária desde 21 de agosto. Segundo dados da BM&F, o giro financeiro ficou em torno de US$ 1,7 bilhão.…

Leia mais

0
0
0
s2sdefault
Mesa: (11) 3291-3260    |    Tel: (11) 3291-3266    |    Fax: (11) 3106-4920

Ouvidoria

0800 777 9504

ATENDIMENTO

de segunda a sexta-feira

das 09h00 às 18h00

ouvidoria@ngo.com.br

Acompanhe a NGO
ngo-icon b-facebook    ngo-icon c-twitter 

ngo-icon a-logo