Dólar supera R$5,76 acompanhando exterior com foco nos Treasuries

O dólar iniciava a semana em forte alta contra o real, chegando a superar os 5,76 reais em segunda-feira marcada pela força da moeda norte-americana no exterior em meio à alta dos rendimentos dos Treasuries e a perspectivas de aceleração da inflação.

A aprovação pelo Senado dos Estados Unidos do pacote de alívio à Covid-19 de 1,9 trilhão de dólares do presidente Joe Biden colocava nova pressão sobre os títulos norte-americanos, à medida que os investidores internacionais precificavam altas nos preços da maior economia do mundo.

A taxa do Treasury de dez anos atingiu na sexta-feira a máxima em um ano de 1,626%, e ficava em cerca de 1,60% nesta segunda-feira.

"A liquidez do mercado norte-americano deverá provocar aquecimento da inflação pelo menos no curto/médio prazo, mas, a despeito do Fed ver o fato com bons olhos e afirmar que não mudará a sua política monetária, os 'yields' dos Treasuries se abrem e passam a atrair recursos do mundo todo para o mercado financeiro norte-americano, provocando em contrapartida a valorização do dólar", explicou em nota Sidnei Nehme, economista e diretor-executivo da NGO Corretora.

O índice do dólar contra uma cesta de pares fortes subia quase 0,5% nesta manhã, enquanto peso mexicano, lira turca e rand sul-africano, divisas emergentes cujo movimento o real tende a acompanhar, perdiam mais de 1% contra a moeda norte-americana.

Em meio a esse cenário, às 10:12, o dólar avançava 1,23%, a 5,7541 reais na venda, depois de ter alcançado 5,7651 reais na máxima do dia. O dólar futuro de maior liquidez subia 1,15%, a 5,762 reais.

No Brasil, dominava o radar dos investidores os desdobramentos em torno da PEC Emergencial. O relator da proposta na Câmara dos Deputados, deputado Daniel Freitas (PSL-SC), afirmou que nesta segunda-feira deverá apresentar um texto preliminar do seu parecer à proposta, sinalizando que não alterará o projeto já aprovado pelo Senado.

O progresso nessa frente forneceu algum alívio aos mercados domésticos na semana passada, uma vez que o texto da PEC aprovado pelo Senado incluiu, além de aval para aprovação do auxílio emergencial à população, gatilhos fiscais a serem acionados quando a despesa obrigatória ultrapassar 95% da despesa primária total.

Há meses as preocupações com a saúde das contas públicas brasileiras concentram as atenções dos investidores, depois que ruídos sobre possível desrespeito ao teto de gastos do governo e a dívida pública em patamares recordes abalaram a confiança no ambiente doméstico.

Enquanto isso, vários analistas ficavam de olho no avanço agressivo da Covid-19 no Brasil, alertando para o possível impacto do recrudescimento do coronavírus na economia.

"A pandemia no Brasil surpreende o mundo", comentou Nehme. "Há causas evidentes que têm sido exaustivamente enunciadas, entre as quais a lentidão na vacinação, decorrente da desorganização e negacionismo conflitante persistente, que provoca novas restrições à atividade econômica, afetando a mobilidade das pessoas, provocando desalento e inquietação."

O dólar à vista fechou o último pregão em alta de 0,40%, a 5,6841 reais na venda.

O Banco Central anunciou para esta segunda-feira leilão de swap tradicional para rolagem de até 16 mil contratos com vencimento em junho e dezembro de 2021.

ngo na midia exame new Fonte: UOL Economia
Autor: Luana Maria Benedito, com Reuters
Link: economia.uol.com.br/dolar-acompanha-exterior-e-avanca-ante-real-de-olho-nos-treasuries
Data de publicação: 08/03/2021

Mesa: (11) 3291-3260    |    Tel: (11) 3291-3266    |    Fax: (11) 3106-4920

Ouvidoria

0800 777 9504

ATENDIMENTO

de segunda a sexta-feira

das 09h00 às 18h00

ouvidoria@ngo.com.br

Acompanhe a NGO
ngo-icon b-facebook    ngo-icon c-twitter 

ngo-icon a-logo