NGO-CambioNews grd

Volatilidade é tendência. Há causas externas e internas!

Embora o Boletim FOCUS ainda reproduza perspectivas de “céu de brigadeiro” e as projeções continuem otimistas por parte dos analistas, é perceptível que o cenário global está mudando e muito rápido, e que, inquestionavelmente o contexto interno do país passe a repercutir de forma mais perceptível preocupações, nem sempre expostas de forma compatível com os sentimentos, acerca das eleições presidenciais em perspectivas com um cenário extremamente nebuloso, e com o país numa dramática cr…

Leia mais

Propensão à reversão na Bovespa e no dólar cresce e pode ocorrer com volatilidade

A intensificação dos riscos externos a partir da manifestação do Presidente do FED impacta nas perspectivas dos países emergentes, e a  tendência de maior rigor nas elevações do juro americano face ao aquecimento da economia, num momento em que o Brasil pratica juro reduzido e com clamores de que reduza mais, pode impactar no fluxo de recursos externos, predominantemente especulativos, forjados a partir de operações de “carry trade” já que reduz as margens de ganho.

Afora isto, o…

Leia mais

Volatilidade será sinal inicial dos riscos em perspectiva, que não são poucos

O Presidente do FED americano afirmou que a economia americana está crescendo em ritmo mais forte desde o final do ano passado, e esta observação sugere ao mercado acreditar que poderão ocorrer quatro elevações de taxa de juros neste ano.

Isto foi ontem, embora hoje tenha sido anunciado o crescimento do PIB do 4º trimestre americano em 2,5%, dentro do previsto, mas aquém dos 3,2% do 3º trimestre. O crescimento econômico americano desacelerou discretamente mais do que o esperado no quar…

Leia mais

Presidente do BC acredita em “recuperação consistente”, mas percebe que há riscos!

O Presidente do BC, Ilan Goldfajn, acredita que em 2018 haverá recuperação consistente da economia, com a inflação controlada, mas demonstra ser previdente ao salientar que há riscos.

O fortalecimento da economia americana está no foco, e as preocupações estão em torno das preocupações de que o FED americano possa ser mais contundente ao elevar a taxa de juros ante pressões inflacionárias.

Naturalmente, há riscos também de retração da exuberante liquidez predominante no mercado interna…

Leia mais

Rebaixamento suportado no curto prazo mas efeito pode vir no médio/ longo prazos

A predominância da exuberante liquidez no mercado internacional permite que o mercado brasileiro suporte bem um novo rebaixamento do seu rating de crédito, agora pela agência FITCH, mas inegavelmente, por mais que esperado, é sempre desgastante e pode afetar mais drasticamente o apetite pelo país entre os emergentes no médio e longo prazo.

Com o excesso de recursos no mundo financeiro global, ainda que 3 graus abaixo do grau de investimento, o Brasil parece resistir às desaprovações da…

Leia mais

Mesa: (11) 3291-3260    |    Tel: (11) 3291-3266    |    Fax: (11) 3106-4920

Ouvidoria

0800 777 9504

ATENDIMENTO

de segunda a sexta-feira

das 09h00 às 18h00

ouvidoria@ngo.com.br

Acompanhe a NGO
ngo-icon b-facebook    ngo-icon c-twitter 

ngo-icon a-logo